Conheça Out Of Orange, livro que conta a história de Cleary Wolters, mulher real que inspirou Alex Vouse da série Orange Is The New Black.


 Cleary Wolters estava prestes a desligar a televisão quando se deparou com seu próprio passado: prisão, drogas, homossexualidade. E não era apenas um programa com o qual ela pudesse se identificar, mas literalmente a história de sua vida. Tratava-se de um anúncio da então nova série Orange is the new black, baseada nas memórias de sua ex-amante Piper Kerman. Com o sobrenome de Piper trocado para Chapman e Cleary transformada em Alex Vouse, o sucesso foi imediato – a cada episódio, no entanto, a trama se distanciava mais e mais dos fatos. Mas Out of orange vai muito além de mostrar a “versão da amante lésbica”: com força e precisão narrativa, a verdadeira mulher por trás dos óculos de aros grossos tece lembranças e ideias sobre transgressões, punições, escolhas, erros e relações humanas.


 O relato tem início na França, em 1993, entre cápsulas de heroína, paletós recheados de drogas e envelopes repletos de dólares. Junto a detalhes impressionantes e muitas vezes tragicômicos sobre os bastidores do tráfico internacional, surge uma moça de olhos azuis e cabelo loiro avermelhado. Na volta de Cleary a Northampton, Massachusetts, a bela e doce Piper foi primeiro uma excelente babá de felinos, comprometendo-se a cuidar de suas gatas durante as aventuras ilícitas à Europa, mas logo se transformou em parceira no crime e na cama. Tudo, porém, foi tão intenso quanto rápido. As duas se reencontraram dois anos e meio depois, na cadeia – mas, ao contrário do que mostra Orange is the new black, nunca fizeram sexo atrás das grades. E essa não é a única diferença entre realidade e ficção.




“Todo o enredo secundário sobre se eu era a traidora que tinha entregado Piper realmente me irritou. Pintaram um grande alvo em minhas costas para atrair qualquer ex-criminoso psicótico com rancor de traidores e os recursos para procurar a pessoa em quem a personalidade de Alex foi baseada... O clichê ‘delator versus delatado’ não se encaixava em nosso caso. Não era sequer próximo do que tinha acontecido na vida real”, escreve a autora.

Você pode encontrar o livro: americanas | saraiva | fnac | submarino

Por Flávia Bergamin


Um Comentário

  1. Nossa, deve ter sido um susto para Cleary Wolters descobrir um série que conta a sua vida. Que louco! Imagino que tenha sido justamente essas diferenças entre a história real e a série que a levaram a escrever o livro.
    sigolendo.com.br

    ResponderExcluir