Escrita pela jovem de 13 anos, Tamara Fretta, trazemos, em primeira mão, a fanfic "Novo Lar" .Dedicada a Bruna, uma garota que fez toda a diferença.


Capítulo 1 - Escuto Meu Pai


Fanfic / Fanfiction de Os Heróis do Olimpo - Novo Lar - Capítulo 1 - Escuto Meu Pai

A vida está cada vez mais difícil, não sei onde encontrar paz, não sei o que está acontecendo de errado comigo, esses sonhos... Isso não pode continuar, talvez nem seja real, talvez tudo não passe de um sonho.
Minha mãe não parece notar meus problemas ou pelo menos não se importar com o fato da filha ter déficit de atenção, hiperatividade e dislexia e meu pai nos abandonou assim q eu nasci, as vezes penso que se ele estivesse aqui tudo seria diferente, não que eu não seja feliz com o meu padrasto, o pai do Alex meu irmão, nem nada é só que eu sinto falta dele sabe? Como é possível eu sentir falta de alguém que nem conheci?
Como todo dia eu acordei as 06:40 da manhã me arrumei para a escola e peguei o ônibus as 07:15 e fui pra escola encontrei alguns meninos tolos perto do portão, grupo de meninas venenosas à esquerda e por fim Tin, bom esse n era o nome dele, mas ele n gostava do nome ou alguma coisa assim e como ele era o ultimo amigo verdadeiro q me restava eu simplesmente evitava perguntar sobre o assunto, mas se n me engano o seu nome é Tomas Timber ou alguma coisa parecida.
Tin ia embora comigo, íamos fazer trabalho de ciências na minha casa, então quando o ônibus parou na parada perto da minha casa algo muito estranho aconteceu, eu me sentia "quente" quase cai, mas Tin me segurou. E ai o mais estranho aconteceu eu... Sei que isso é loucura, mas... Eu escutei a voz de meu pai na minha cabeça eu não sei como sei que era ele, mas tenho certeza que era, ele apenas disse "cuidado, não entre, você encontrará mostros" meu amigo notou que havia algo estranho comigo, mas me limitei a fazer um gesto com a cabeça dizendo que estava tudo bem. 
Enquanto caminhamos não conseguia parar de pensar naquilo, afinal o que foi aquilo? Era um sonho? Não, eu estava acordada, deveria não passar de mais um delírio, mas algo me dizia que o que tinha acontecido tinha a ver com os meus sonhos anteriores e se aquelas coisas pudessem ser reais eu estaria em uma grande confusão. Mas nesse momento eu devia-me preocupar em não parecer uma retardada perto de Tin, eu não podia perder mais um amigo.