O escaravelho de diabo traz Alberto, um estudante de medicina que começa a investigar o homicídio de seu irmão Hugo, mas a única pista é um escaravelho deixado com ele antes de morrer. Contando com a ajuda do inspetor Pimentel, Alberto começa a encontrar um certo padrão aos assassinatos nas redondezas, todas as vitimas eram ruivas e eram presenteadas com um escaravelho.


 Ao decorrer do livro, um romance acaba se desenvolvendo, não sendo o ponto central, mas deixando-o cada vez mais interessante: dividindo Alberto entre solucionar o caso das mortes e conquistar Verônica, a mulher que roubou seu coração. O tempo pelo qual o enredo se passa é um fator importante, visto que o tempo não se passa de um dia para o outro; tudo ocorre em uma longa escala de anos até o verdadeiro serial killer ser descoberto, sendo que o mesmo possa ser confundido diversas vezes por causa das pistas falsas. Descobrir o verdadeiro não é tão simples assim.


 O Escaravelho do Diabo é um livro que nos faz entrar no mundo de mistérios da autora, e ver as cenas com clareza. Mesmo sendo considerado infantil, é ótimo para todas as idades e bem interessante. Apesar de ter sido publicado no ano de 1956, tem uma linguagem simples para todas as gerações. 

Lúcia Machado de Almeida nasceu na Fazenda Nova Granja, município de Santa Luzia, Minas Gerais. Ainda criança, mudou-se para Belo Horizonte, onde fez o curso fundamental no Colégio Santa Maria, de religiosas dominicanas. Estudou inglês, francês, história da arte e da literatura, piano e canto. Seu primeiro trabalho literário foi o poema Desencanto, publicado no Estado de Minas, quando tinha 14 anos. Seu primeiro livro foi publicado alguns anos depois. A partir daí, todas as suas obras têm obtido grande sucesso e seu nome figura hoje com destaque em nossa literatura juvenil. 




Título: O Escaravelho do Diabo

Autor: Lúcia Machado de Almeida

Editora: Ática

Páginas: 128

Onde encontrar: Saraiva


Por Flávio Helanin


Deixe um comentário