Por Flávia Bergamin

  Hey! Abrindo a primeira matéria da #Escritor da Vez, trago à vocês uma mini biografia de um dos escritores mais admirados por mim: James Bowen.
  
 Por todo o mundo, James ficou conhecido por publicar seu primeiro livro Um Gato de Rua Chamado Bob, onde conta como um gato lindo e laranja enrolado em um cachecol mudou sua vida. 
  
 Nasceu em 15 de março de 1979, Surrey, Inglaterra, mas, após o divórcio de seus pais, se mudou para a Austrália com sua mãe e seu padrasto. Obviamente, a vida de Bowen se tornou tensa, afinal sua família se mudava com frequencia, sem mencionar o fato de que sofria bulliyng na escola.

 Ainda jovem, começou a usar drogas e logo foi diagnosticado com TDAH (Transtorno de Déficit de atenção e hiperatividade).  Em 1997, retornou ao Reino Unido e viveu com sua meia-irmã, o que não deu certo. Ao correr do tempo, James passou a dormir nas ruas por 10 anos, alternando entre dormir na rua ou ficar em abrigos de caridade. E foi nessa época que ele começou a usar heroína na tentativa de escapar da realidade. Era o fundo do poço. 

 Para sobreviver, se apresentava pelas ruas de Londres, e contava com a boa vontade de algumas pessoas e com o desprezo de outras.

                           “Era como se eu não existisse, eu era uma não pessoa.”

 James foi matriculado em um programa, e passou a viver em residências protegidas, localizadas em Tottenham, Londres. 

 A magia aconteceu em 2007, quando, após voltar de seu trabalho em Covent Garden, encontrou um gato laranja enrolado em um cobertor na porta de sua quitinete. De primeira, James supôs que o gato tivesse dono então o deixou por ali. No entanto, ao perceber que o gato ainda estava lá no dia seguinte, um sentimento de preocupação tomou conta dele: quem era aquele bichinho? Porque ele estava ali? E não foi só isso: o gato não estava usando coleira ou etiqueta de identificação, e tinha uma ferida infectada na perna. Bateu em algumas portas a fim de encontrar um dono para o tal gato, mas não obteve sucesso. Decidiu por si mesmo, ficar com o gato e cuidar dele -a melhor escolha que poderia ter feito.

 O que muitos não sabem é que Bob ganhou esse nome quando James estava assistindo à Twin Peaks e um dos personagens levava esse nome. Logo, colocou no bichano.

 Após cuidar e ver que Bob estava tendo melhoras relativas, James -novamente-, supôs que ele fosse embora. Porém, esses não eram os planos de Bob...
  
   Com seu violão nas costas, James saiu para as ruas de Londres, como sempre fazia, para se apresentar. Ele só não contava com uma presença inusitada: a de Bob. Ele o seguira até parte do caminho e, neste instante, ele teve certeza de que nunca conseguiria se afastar daquele gato. E mais, Bob não acompanhava só até "parte do caminho" e sim, ficava ao lado de James enquanto ele se apresentava nas ruas. 

 Bob mudou por completo a vida de James, não só financeiramente, mas sentimentalmente também. Fez o enxergar o mundo com outros olhos. Se não fosse por esse gato...
  
  "Um Gato de rua chamado Bob", "O Mundo pelos olhos de Bob" e "Bob um gato fora do normal", ambos publicados pela editora Novo Conceito, são livros escritos por James contando como é a vida nas ruas e como se conheceram -em detalhes. Vale muito a pena lê-los.

     "[..] Todo mundo merece uma segunda chance. Bob e eu agarramos a nossa..."

 Os livros:



  







Deixe um comentário