A #Do fundo do baú de hoje trás consigo a história de Sidney Sheldon, escritor e roteirista norte-americano.

 Como escritor mais traduzido do mundo, publicou 18 romances, 250 roteiros para televisão, seis peças para a Broadway e 25 filmes. Sheldon é o autor da série  "Jeannie é um Gênio", 1965 - 1970.

 Sidney (1917-2007), nasceu em Chicago, no Estado de Illinois, Estados Unidos, no dia 17 de fevereiro de 1917. Filho de Otto Schechtel e Natalie Marcus, descendentes de judeus. Seu pai era vendedor e viajava com frequência, desta forma Sidney morou em várias cidades, o que o transformou em uma pessoa tímida e um pouco solitária. Aos 12 anos, escreveu sua primeira peça, que ele também produziu, dirigiu e estrelou. Frequentou a Northwestern University, em Chicago, aonde participava ativamente de debates.

 Aos 22 anos, depois de terminar a faculdade, Sheldon mudou-se para Hollywood com a esperança de entrar no show business. Escreveu alguns roteiros e enviou para diversos estúdios, só não obtendo resposta de um deles. Começou a trabalhar até chegar aos estúdios 20th Century-Fox, onde impressionou a todos com seu talento e logo conseguiu um emprego de roteirista.

Escreveu diversos filmes de sucesso, até chegar a TV onde produziu "The Patty Duke Show", em 1963, série que fez muito sucesso durando 3 anos. Após isso, Sidney adquiriu experiência para a sua grande obra televisiva: "Jeannie é um Gênio", transmitida de 18 de setembro de 1965 até 26 de maio de 1970, composta de cento e trinta e nove capítulos. Criou ainda duas outras séries: "Nancy", nos anos 70, e "Hart to Hart", nos anos 80.

 Sidney relatava que enquanto trabalhava na TV, ele não tinha a menor vontade de escrever um livro e nem se achava capaz, o que mudou em 1969, quando algumas ideias começaram a surgir, e finalmente acabou escrevendo seu primeiro livro, "The Naked Face". Passou então a dizer que adorava escrever livros pois não havia colaboradores, e ele podia fazer tudo exatamente do jeito que queria. "Ninguém sabe de onde vem a inspiração," ele falava. "Eu acho que a criatividade é um dom. Nós devemos trabalhar muito para desenvolvê-la." 

  Recebeu um Oscar por "The Bachelor and The Bobby-Soxer", um prêmio Tony, de teatro, e uma indicação para o Emmy, pelo seu trabalho em "Jeannie". Recebeu ainda o Prêmio Edgar de literatura de suspense.

Sidney e sua terceira esposa, Alexandra Kostoff, viveram entre a Califórnia e um apartamento em Londres. Seu primeiro casamento, com Jane Harding Kaufman em 1945, terminou em divórcio dois anos depois. Teve uma filha, Mary, do seu segundo casamento, com a atriz Jorja Curtright, que morreu em 1985. Sua atitude em relação à vida era simples:
 "As pessoas geralmente são negativas e sem coragem. Lembre-se disso: Nada pode impedi-lo quando você estabelece um objetivo. Ninguém pode impedi-lo, a não ser você mesmo. Eu acredito nisso".

No dia 30 de janeiro de 2007, Sidney veio a falecer de pneumonia, em Los Angeles.

Obras de Sidney Sheldon


A Outra Face, 1970
O Outro Lado da Meia Noite, 1974
Um Estranho no Espelho, 1976
Linha de Sangue, 1977
A Ira dos Anjos, 1980
Mestre do Jogo, 1982
Se Houver Amanhã, 1985
Capricho dos Deuses, 1987
As Areias do Tempos, 1988
Memórias da Meia Noite, 1990
O Reverso da Medalha, 1991
As Estrelas Cadentes, 1992
Nada Dura para Sempre, 1994
Manhã, Tarde e Noite, 1995
O Plano Perfeito, 1997
Conte-me Seus Sonhos, 1998
O Céu Está Caindo, 2000
Quem Tem Medo do Escuro?, 2004
2005 O Outro Lado de Mim

 Temos fãs do autor aqui? Quais livros dele vocês já leram?






2 Comentários

  1. essa lista de obras aí ta confusa .-. são os títulos lançados no Brasil ou todos os títulos dele apenas traduzidos para o português ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristian, são os principais livros dele, com seus títulos traduzidos para o português.

      Excluir