Chamado de “excepcional” pelo Booklist e de “muito divertido” pelo Washington Post, O chá do amor é um romance sedutor, que nos leva a uma viagem pelas movimentadas ruas de Londres e Nova York do fim do século XIX.

Falta um ano para que o jovem casal de namorados, Fiona e Joe, realize seu grande sonho – casar-se e abrir a própria loja de chá. Depois de tantos anos economizando cada centavo, tudo indica que, finalmente, estão próximos do final feliz. Mas o que parecia pouco tempo se transforma em uma eternidade quando uma série de trágicos e dolorosos acontecimentos se interpõe na vida deles, e eles se distanciam cada vez mais um do outro.
Fiona vai para a América, no que considerava a sua maior aventura. Mal sabia ela que não há aventura maior que o amor...

"— Cultive o sonho — ele dizia. — No dia em que você parar de sonhar, é melhor encomendar o caixão e morrer."

Whitechapel, Londres. 1888. À partir daqui começa a ser contada a história de Fiona Finnegan e Joe Bristow, dois jovens humildes que se conhecem desde a infância, e hoje apaixonados, tem o sonho de montar sua própria loja de chá. Fiona trabalha na Fábrica de chá e Joe na feira junto com seu pai. Todos os dias eles depositam algum dinheiro em sua lata para conseguir dar início ao seu sonho. Joe recebe uma nova proposta de trabalho; apesar de ser uma forma mais rápida de juntar dinheiro, o novo trabalho acaba o afastando de Fiona. Joe acaba se envolvendo com a filha do patrão e isso acaba de vez com seu relacionamento com Fiona. Arrasada com o término do namoro e sem esperanças, Fiona não esperava que uma tragédia fizesse sua vida entrar em declínio. Sem ter a quem recorrer, Fiona foge pra Nova York em busca de reconstruir sua vida.

Citaria como pontos positivos do livro: a força de vontade da Fiona - ela não se deixar abater tão facilmente e vai em busca de seus sonhos; O Nicholas, que pra mim, foi a luz do livro. Me encantei por ele de uma forma tremenda; e os amigos da Fiona, não sei dizer o que seria dela sem eles. 

Os pontos negativos do livro: tem drama em excesso (Ps. Eu gosto de dramas mas não de forma exagerada); A forma como a autora usa os personagens, na minha opinião tornando-os descartáveis ( Ex: William McClane); A história é muito longa, tanto que passa dos 70 capítulos, e pra mim se tornou bem exaustivo pois a cada página que lia eu sentia que tinha lido umas 10 páginas; e do ponto que Fiona e Joe se separam até o final do livro eu senti que muita coisa poderia ter sido cortada pra não deixar o livro tão pesado.

E por último, mas não menos importante, eu não gosto muito de livros em que os personagens passam fome ( Ps. Tomei trauma através do livro Jardim de Inverno de Kristin Hannah. Sofri muito com isso). Apesar de eu ter demorado para ler o livro, eu recomendo pra quem gosta de bastante drama e bastante reviravoltas. Para quem não sabe, o livro tem continuações; The Winter Rose e The Wild Rose, mas parece que não foram publicados no Brasil. 




Título: O Chá do Amor

Autor: Jennifer Donnelly

Editora: Essência

Páginas: 584

Encontre por aí: Martins Fontes | Travessa







2 Comentários

  1. "Para quem gosta de bastante drama e bastante reviravoltas" traduzindo, para mim. Ha ha. Me interessei pelo livro, parece ser super bacana.

    devoradores2livros.blogspot.com.br

    Um xero.

    ResponderExcluir
  2. Heey!
    Adoro reviravoltas e os elementos desse livro me atraíram muito, com certeza vou colocá-lo na minha lista de desejados ^^
    Abraços!!
    http://desbravando-o-infinito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir