"Podem me corrigir se eu estiver errada, mas o sonho de todo tradutor é traduzir um livro como se as palavras lhe estivessem sendo sussurradas ao ouvido, sem fazer muito esforço. Um livro que o próprio tradutor poderia ter escrito, considerando a familiaridade com o assunto. Um livro sobre algo que faz parte do seu universo, tanto que parece que você já sabe o que a próxima linha vai dizer."

 As palavras são de Rafa Lombardino, tradutora responsável pela versão em inglês de O papai é pop. A obra, que permaneceu durante 6 semanas na lista dos mais vendidos da VEJA, chega no formato e-book em breve. Dad is cool, nome escolhido para a tradução da obra, está previsto para chegar nas lojas digitais no dia 9 de dezembro.

"[...] No entanto, Piangers não é teórico sobre o tema; ele não recomenda este ou aquele método ou uma técnica que garante o sucesso. Ele sabe que o fracasso faz parte e, às vezes, são os filhos que têm alguma coisa para nos ensinar. Piangers é um observador que selecionou verdadeiras preciosidades da sua interação com as filhas, de forma que torna essas experiências universais. E ele não fala só dos momentos perfeitos… Entra bastante culpa e cocô na história.

Não querendo parecer piegas, mas já sendo, este livro é ideal para os pais lerem para os filhos na hora de dormir. Os contos são curtos, mas têm muito a dizer, e as crianças com certeza vão se identificar com as meninas descritas no livro." 














Autores da Belas-Letras marcam presença na Bienal do Livro de Alagoas




Crônica: Perca o medo de falhar






Deixe um comentário