Completando 30 anos em 2015, o clássico De Volta Para o Futuro retornará aos cinemas!


 A rede Cinemark exibirá o filme nos dias 28 de fevereiro, 1° de março e 4 de março, como parte da iniciativa Clássicos no Cinemark. Além disso, o clássico poderá ser visto de graça no projeto Cine na Praça, que oferece sessões de cinema gratuitas ao ar livre, no dia 19 de março, às 20h.


 O longa iniciou a trilogia em 1985 e o segundo filme se passa justamente no ano de 2015, quando McFly vai para o futuro e encontra uma realidade bem diferente da que temos hoje. Dirigido por Robert Zemeckis e produzido por Steven Spielberg, contou a história de Marty McFly (Michael J. Fox), jovem que acidentalmente volta no tempo de 1985 para 1955 e conhece seus futuros pais no colégio. Ele acaba fazendo com que sua futura mãe fique romanticamente interessada por ele, mas com a ajuda do Dr. Emmett Brown (Christopher Lloyd), Marty tenta consertar o dano e encontrar um modo de voltar para 1985.


 No ano passado, o produtor e roteirista da trilogia ‘De Volta Para o Futuro‘, Bob Gale, discutiu a possibilidade de novas versões da popular franquia.


Vamos encarar os fatos: já vimos continuações feitas anos depois e não acho que dá para citar nenhuma que tenha sido realmente boa ou que superaram o filme original. Não dá para capturar aquela sensação novamente”, confessou ao site Yahoo!



 
 Diante dessa onda de sequências e reboots de franquias dos anos 80, Gale foi questionado também sobre o retorno de sua cinessérie, mas descartou retomá-la ou revisitar de alguma forma os personagens de ‘De Volta Para o Futuro‘.


“Não faremos uma versão do diretor, relançar os filmes em 3D ou remexer nos efeitos especiais. As pessoas gostam desses filmes do jeito que eles são e achamos que são realmente muito bons. Então não vamos estragá-los.”


 Apesar disso, ‘De Volta Para o Futuro‘ no momento está virando um espetáculo musical. Mas segundo o produtor, a peça só vai estrear “quando tivermos certeza absoluta que chegamos ao nível que queremos”.


[+]:



Por Flávia Bergamin


Deixe um comentário