" Já ouvi várias pessoas dizerem que eu leio demais, que estou sempre com a cara enfiada num livro, mas elas não sabem que os livros são meu porto seguro, minha âncora. 

 Minha relação com os livros é bem antiga. Sempre fui uma criança inteligente, sempre tive imaginação fértil, sempre fui estimulado a ser criativa e a dar o melhor de mim em tudo. Comecei a ler quando tinha 3 anos, por causa da minha mãe. Ela comprava letrinhas enquanto as outras mães compravam brinquedos. Na escola estava sempre entre os melhores da turma, mas também era bem interativa. Sempre gostei de falar e expor minhas ideias, falar as respostas corretas para os professores, até que um dia começou a implicância. 

 Era nerd, cdf e diversos nomes, então eu comecei a me retrair porque não queria ser excluída. Minhas notas não abaixaram, mas guardava-as pra mim mesma, não respondia mais os professores, não lia minhas redações, ficava sentada e fazia o que me mandavam. Numa bela manhã o mundo se virou contra mim, perdi todas minhas amigas, aquelas que estavam comigo desde que consigo me lembrar. Sempre tive vários amigos, mas de uma hora pra outra me vi sozinha, sem ninguém ao meu meu lado. Foi então que eu cai; não comia direito, não queria ir à escola, coisa que sempre gostei. Ficava deitada o dia todo, não, minhas notas não caíram, mas eu sim, até hoje não sei como. Foi então que uma paixão antiga voltou. Me vi numa livraria da cidade vizinha, cercada por diversas histórias novas, histórias melhores que a minha. Foi aí que eu comecei a ler livro atrás de livro, era o meu refúgio, o único lugar onde eu podia ser eu mesma, onde eu podia ser inteligente sem ser chamada de nerd ou cdf. 

 Os livros me levaram pra diversos lugares, me fizeram conhecer diversas pessoas, me salvaram de entrar em depressão e acabar igual a diversos jovens, mortos por não aguentarem mais. Os livros me tornaram confiante de novo, os livros me fizeram ver que não era tão ruim assim ser a nerd, a cdf. Assim, eu comecei a me reerguer, pois tinha renovado minha confiança, minhas forças, e passei a aceitar o título que me davam e lhe fiz jus. Minhas notas ainda eram boas, voltei a responder os professores, voltei a ser a mesma que eu era antes. Mas agora tinha algo no que me apoiar, no que me basear, eu tinha um refúgio onde ninguém podia me fazer mal e eu mudei e bastante, eu acreditava em tudo, porém agora duvido até da minha sombra. Também aprendi, apesar de todos falarem isso, que sua família sempre vai estar lá por você não importa o que aconteça. Além do colo dos meus pais onde chorava todos os dias por estar só, eu tenho os livros, que não me deixam só. Eu tenho vários amigos, mesmo que não saiam do papel, eu vivi todas as aventuras ao lado deles e hoje eu tenho forças pra enfrentar as esfinges da vida. "


--------------------------------------------------------

Foto: textosetrechos


 O texto foi enviado pela leitora "L". É incrível como, de uma forma ou de outra, os livros nos ajudam a melhorar, afinal "os livros não mudam o mundo. Os livros mudam pessoas. As pessoas mudam o mundo" [Mario Quintana].

 Quer seu texto ou fanfic aqui? Envie-nos por e-mail! Adoraremos ver você por aqui =)

Postado por 
Flávia Bergamin


Deixe um comentário