Mesmo tímido e de poucas palavras, Blake Ansari, 7, já arrecadou quase 6 mil livros nos Estados Unidos em pouco mais de um ano. Ele mobilizou empresas, amigos e instituições por um único desejo: ajudar crianças desabrigadas a ter acesso à leitura.
 "Espero que todas as crianças sem casa tenham sucesso em várias coisas. Desejo que eles tenham a chance de ir para a faculdade e se tornem adultos bem sucedidos", disse ao UOL em um encontro realizado no último dia 21 de março, numa manhã gelada da recém-chegada primavera norte-americana.
 A história começa em uma noite próxima ao Natal de 2013, quando a mãe de Blake, Starita Boyce Ansari, leu em voz alta uma série de reportagens publicadas pelo jornal norte-americano "New York Times" sobre o dia a dia de uma menina de 11 anos desabrigada e de sua família. Segundo a reportagem, estima-se que mais de 22 mil crianças morem nas ruas de Nova York, o maior número desde a grande crise econômica mundial de 1929.
Na manhã seguinte, enquanto tomava o café da manhã, o garoto virou para os seus pais e indagou "isso significa que eles não têm uma biblioteca, não é? Eles deveriam ter uma", lembrou Starita, que é doutora em filantropia, mas parou de trabalhar para cuidar do filho.
"Eu vi que eu devia ajudá-los a ter sucesso", lembrou Blake sobre o dia em que teve a ideia.
"Não posso dizer não, eu pensei. Se ele quer ajudar as crianças, por que não?! Ele está certo", contou Starita.
Com a ajuda da mãe e do pai, Nuri Ansari, Blake começou a pedir doações de livros para os amigos. Sua família não perdeu tempo e começou a fazer ligações para os conhecidos com o mesmo pedido.
"Eu falei com meus amigos e eles disseram que poderiam ajudar aos sábados e domingos [na organização dos livros arrecadados]", lembrou Blake.

Uma nova biblioteca

Segundo Starita, no início foi complicado achar um abrigo que pudesse receber a Blake Mini Library (Minibliblioteca de Blake). No entanto, a experiência profissional de Nuri, que trabalha há mais de 20 anos com o desenvolvimento de programas para desabrigados e ex-presidiários, ajudou.
"O pai de Blake começou a conversar com algumas pessoas e conseguimos um abrigo para instalar a minibiblioteca", explicou Starita.
Com a repercussão do projeto, empresas e instituições abraçaram a ideia. "As pessoas foram conhecendo e começaram a doar. Em setembro do ano passado, Blake começou a dar palestras e pedir mais doações", disse sua mãe.
A biblioteca foi oficialmente fundada no dia 6 de janeiro de 2014 e, em pouco mais de um ano, quase 6 mil livros já foram arrecadados e disponibilizados em um abrigo temporário, localizado no Brooklyn. No local, crianças e adolescentes são autorizados a ficar com cinco livros cada. O objetivo é que eles comecem suas próprias bibliotecas. "A ideia não é só ler o livro. É usá-lo mesmo. A ideia é ajudá-los mais", afirmou Starita.

Carta para Barack Obama

O objetivo de Blake não para por aí. Mesmo já tendo arrecadado uma significativa quantidade de livros, ele quer mais. O garoto chegou a escrever uma carta para o presidente dos Estados Unidos pedindo que ele doe mais livros para as crianças sem-teto.
"Eu enviei a carta em janeiro [deste ano], mas até agora não tive resposta", sussurrou o jovem cabisbaixo.
"Quero que existam bibliotecas por todo o país. Por todo o mundo", destacou Blake. "Obrigado por doarem livros. E espero que todos no Brasil sejam bem sucedidos", disse ao mandar um um recado para os brasileiros.

~ ~ ~ ~ ~ ♪♫ ~ ~ ~ ~ ~

Siga o Você é tão Livro por ai:

Facebook | Twitter | Instagram | TV
Por Flávia Bergamin


Um Comentário

  1. Que atitude linda!
    Que bom seria se a maioria tivesse atitudes como a dessa criança em vez de se preocupar com julgamentos alheios e coisas afins.
    Beijos

    ResponderExcluir