Considerem o post de hoje como um aquecimento. Aquecimento Jogos Vorazes A Esperança parte 1.

 Sim, irei falar dos dois filmes da saga "Jogos Vorazes" e "Jogos Vorazes: Em Chamas", mas, porém, contudo, entretanto, uma análise diferente do filme, uma análise das partes que mais marcantes, dos personagens e, como Jogos Vorazes é uma “realidade paralela” da nossa. Análise feita em comparação com relações internacionais.

A história.

 Em um contexto geral podemos entender que antes de Panem ser a Panem atual, havia muita discórdia e pouca segurança, até que o que eles chamam de capital tomar o controle, e depois de vários massacres com a capital saindo vitoriosa como a super potência mundial, ela toma o controle de tudo. A Capital, impõem um regime para os demais distritos. Como ela consegue isso? Simples, ela controla as massas através do medo, ela tem mais recursos financeiros do que os distritos e tem mais poder bélico. E para continuar controlando tudo, com os distritos morrendo de fome,  ano após anos, eles criam os Jogos Vorazes, onde cada distrito tem que dar tributos para morrer em prol da paz.

 Porém, tudo muda quando a garota Katniss vai como voluntária no lugar da irmã para os jogos. Claro que o sentimento de revolta já existia em todos os distritos, mas é Katniss que planta neles a esperança, ela é o símbolo que todos queriam, ela os representa. Mas, em minha opinião, Katniss só foi a ser o Tordo, graças principalmente a seu estilista Cinna, pois é ele quem a transforma na garota em chamas. Ele a faz ser notada, não só pela Capital, mas pelos distritos. O resto, ela consegue sozinha.

 Katniss não só é a garota em chamas, mas a garota do povo, pois em diversas situações nos jogos ela consegue ganhar o coração de todos e mostrar clemência para com seus componentes. Enterrar Rue foi meramente um ato brilhante e de puro amor que ela demonstrou e isso fez com o que os distritos sentissem mesmo que ela é parte deles, é ai que começa a gerar a revolta. CHEGA. É o que eles pensam.


 Viver uma história de amor com Peeta no começo parece ser um plano brilhante para salva-lo, mas acaba no plano mais perfeito. Uma ótima jogada de marketing. Sabe, quando estudados relações internacionais você aprende que existem 3 principais poderes. O primeiro é o Estado (o país), ele controla e regula tudo; o segundo é o poder bélico, pois quanto mais armas você tiver, mais forte você é; o terceiro é o poder econômico, sim, o dinheiro importa; mas é ai que vem a jogada. Já ouviram aquela famosa frase que diz “quem controla as massas controla o mundo?” O povo é maioria, e contra o povo ninguém pode. E quem controla o povo? A mídia, a mídia é o quarto poder. Então, quando num ato brilhante Katniss e Peeta decidem morrer juntos eles geram um caos no sistema da Capital, pois se eles morressem seria algo catastrófico e que geraria uma grande revolta no minuto em que acontecesse.

 No segundo filme, o que temos é a confirmação que todos estão dispostos a fazer com que os jogos acabem, a dominar de vez a Capital, e mesmo com uma Katniss que aparentemente só quer proteger os que ama, ela faz parte do plano, ela é o plano de revolta. Ela é o símbolo que Cinna transformou e com cada atitude ela nos prova isso. Podemos ver que o povo a quer como o Tordo, que eles acreditam na verdadeira Katniss, tudo o que eles precisam é de alguém para começar o incêndio, tudo que eles precisam é de alguém para inspira-los.

Agora eles a tem.


 Por que eu acho que Jogos Vorazes é uma realidade paralela com a nossa? Porque nós somos controlados, por um sistema doentio e corrupto que só ajuda aos ricos. Somos controlados por nossas vaidades e temos modelos de como ser e não ser impostos a nós dia após dia. Diga, o quão diferente é o nosso sistema do deles?


 Mas, o que podemos concluir com a nossa história e com o filme é que algum dia, em alguma hora, todo o sistema cai. 




Por Natalia Serpeloni
Colunas


Deixe um comentário